Playback speed
×
Share post
Share post at current time
0:00
/
0:00
Preview
2

🏀 Análise vídeo | Finais da NBA: Jogo 4

Uma primeira parte arrasadora esteve na origem da primeira vitória dos Dallas Mavericks nas Finais, graças a um Luka Dončić imparável no ataque e uma defesa colectiva quase perfeita.
2

A terceira maior vitória da história das Finais da NBA - 38 pontos de diferença - aconteceu no Jogo 4, mas não foi para os Boston Celtics fecharem uma série que tinham dominado até então. Os Dallas Mavericks arrasaram nos dois lados do campo, durante os 24 minutos iniciais, e a segunda parte foi uma formalidade.

Foi o pior 1.º quarto dos Celtics nestes playoffs, com 21 pontos. E o 2.º quarto foi o pior da temporada (fase regular e playoffs), com apenas 14 pontos. Resultado? Os 35 pontos de Boston na primeira parte são o mínimo num jogo das Finais desde 15 de junho de 2010, quando… os Celtics marcaram apenas 31 no Jogo 6 frente aos Los Angeles Lakers.

Mas há mais. A certa altura, os Celtics perdiam por 48 pontos, que, de acordo com a ESPN Stats & Info, é a maior desvantagem num jogo das Finais em, pelo menos, cinquenta anos. E os 36.2% nos lançamentos de campo neste Jogo 4 é a pior eficácia de sempre num jogo de Finais.

Yikes.

O blowout serviu, no entanto, para alavancar um dos momentos mais importantes da história recente do desporto português, com a estreia de Neemias Queta em jogos de Finais da liga norte-americana. O gigante do Vale da Amoreira jogou os últimos 5’25” e somou dois pontos e um desarme de lançamento.

Mas vale a pena perceber por que razões os Dallas Mavericks ressuscitaram, numa eliminatória em que já estavam deitados na morgue com uma etiqueta pendurada no dedo do pé.

Houve, essencialmente, dois motivos para a exibição quase perfeita dos texanos.

The full video is for paid subscribers

Borracha Laranja
Análise Vídeo 📼
Espaço de análise táctica e 'breakdown' de 'set-plays' e tendências de jogadores ou equipas, com recurso a vídeo.
Authors
Ricardo Brito Reis